Lenin vive! Os 150 anos do grande mestre do marxismo-leninismo

22.04.2020

 

 

Para los campesinos de mi patria

quiero la voz de Lenin.

Para los proletarios de mi patria

quiero la luz de Lenin.

Para los perseguidos de mi patria

quiero la paz de Lenin.

Para la juventud de mi patria

quiero la esperanza de Lenin.

Para los asesinos de mi patria,

para los carceleros de mi patria,

quiero el odio de Lenin,

quiero el puño de Lenin,

quiero la pólvora de Lenin.

ROQUE DALTON

 

 

Em 2020, em meio a uma crise do capitalismo mundial sem precedentes, celebramos os 150 anos de Vladimir Ilich Ulianov, confirmando a validade de seus aportes a ciência do proletariado e a vigência do seu pensamento.

Em um momento onde o imperialismo, com os Estados Unidos à frente, amplia sua agressão para manter a super exploração e a pilhagem contra os povos da América Latina, da Ásia e de África, a teoria leninista do imperialismo segue como ferramenta fundamental para os revolucionários.

Em um contexto onde o movimento comunista se encontra em uma longa e difícil reconstrução, depois de ter sido golpeado desde dentro pelos revisionistas que tentaram e ainda tentam, por todos os meios, retirar o conteúdo revolucionário desenvolvido da grande obra de Karl Marx, Friedrich Engels e V. I. Lenin, para tornar palatável sua existência vassala em uma democracia burguesa que empurra as massas trabalhadoras para a miséria e opressão.

Hoje, quando academicistas e renegados se esforçam para produzir teses que negam o Partido, afirmando que esta forma de organização teria sido superada pela história oficial, e que novas formas de disputas, que sempre desembocam no cretinismo parlamentar e na inação, poderiam substituí-la, devemos reafirmar que o partido de novo tipo, o partido da classe operária é uma necessidade histórica e a ferramenta essencial para a tomada do poder, a construção do socialismo e da ditadura do proletariado.

Em suma, mais do que nunca, é preciso reivindicar Lenin. Não por mera cosmética revolucionária ou apego à figura histórica, mas pela certeza de que sua obra, construída no calor da Revolução Russa, que deu respostas aos problemas concretos de seu povo, forneceu aportes universais que elevaram o socialismo científico a um outro patamar.

“Uma perspicácia genial, uma faculdade de apreender e adivinhar rapidamente o sentido profundo dos acontecimentos iminentes, foram precisamente essas qualidades de Lenin que lhe permitiram elaborar a estratégia correta e uma linha clara de conduta nas situações cruciais do movimento revolucionário”, foi assim que o camarada J. V. Stalin descreveu o grande líder bolchevique em uma cerimônia de homenagem pouco tempo após a sua morte.

Foi assim que Lenin guiou a Grande Revolução Socialista de Outubro de 1917 e abriu a nova era das revoluções proletárias. Sua genialidade pode assimilar o materialismo dialético e histórico formulado por Marx e Engels e aplicá-lo à realidade do povo russo, confirmando sua veracidade na prática revolucionária. Assim, elevou a teoria a um outro nível, entrou para a história do proletariado revolucionário, tendo seu nome imortalizado na ideologia científica dessa classe: o marxismo-leninismo.

Por isso hoje celebramos a vida do grande mestre bolchevique e nos colocamos em defesa de sua grande obra revolucionária, que guiaram e guiam todos os povos do mundo na luta por sua libertação nacional e pelo socialismo.
 

Viva Lenin!

Viva a luta revolucionária dos povos!

Viva o marxismo-leninismo-maoísmo!

 

22 de abril de 2020

 

UNIÃO RECONSTRUÇÃO COMUNISTA

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload